Solme do Brasil

Tratamento de Efluentes

Tratamento de Efluentes

Um problema amplamente discutido no planeta atualmente é a poluição das águas, o que causa grande preocupação, considerando que ela figura entre os principais recursos naturais necessários a sobrevivência humana.

Muitos países já convivem com a escassez desse recurso, essencial à higiene humana, produção de alimentos, e utilizado nos mais diversos setores industriais em várias partes do processo. No Brasil, país de grande extensão territorial, isso não é diferente, apesar de possuir mananciais em abundância, sua distribuição é irregular, fato que justifica a grande preocupação com a poluição das fontes disponíveis para captação.

No Brasil, o CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente – é o órgão ambiental
máximo Federal. Porém as legislações podem ser federais, estaduais ou municipais, prevalecendo sempre a mais restritiva.

É crime ambiental o descarte de resíduos líquidos em rios ou na rede de esgoto da cidade sem o tratamento. Devemos tratar os resíduos industriais, pois são tóxicos e perigosos. O descarte incorreto contamina o meio ambiente e provoca modificações nas características do solo e da água. Além de contaminar a água, causa prejuízo a saúde, pois prejudica a vida presente nos rios e consequentemente a rotina do ser humano, causando doenças e até mesmo a morte.

Empresas que hoje fazem o descarte do efluente no esgoto, Rios e lagoas e ignoram que isso fará mal ao meio ambiente poderá sofrer:

I – Advertência;
II – Multa de 10 a 10 000 vezes o valor da Unidade Fiscal;
II – Interdição temporária ou definitiva;
IV – Embargo;
V – Demolição;
VI – Suspensão de financiamentos e benefícios fiscais;
VII – Apreensão ou recolhimento, temporário ou definitivo.

E quais são os tratamentos de efluentes disponíveis no Brasil?

PROCESSOS FÍSICOS MAIS COMUNS
Em efluentes com substâncias ou coloides insolúveis em água, os processos físicos mais utilizados são: decantação, filtração ou separação centrífuga. Além disso, são empregadas grades, filtros ou até mesmo membranas de filtração.
 

MEMBRANAS DE FILTRAÇÃO
Este é um termo genérico para inúmeros processos físicos diferentes de separação, os quais têm em comum o emprego de membranas, porém de diferentes tipos. Este de tratamento de água e efluentes separa as substâncias solúveis e insolúveis das águas residuais forçando o líquido a passar por uma membrana semipermeável.
Os pontos positivos deste processo são:

  • Não exige adição de produtos químicos;
  • Baixo emprego de energia;
  • Fácil aplicação e condução dos processos.

PROCESSO FÍSICO QUÍMICO – SOLME
A Solme está no mercado desde 2002 e trouxe uma tecnologia Espanhola para fornecer soluções completas e econômicas para o tratamento de efluentes solucionando problemas ambientais.

Desenvolvemos, fabricamos e comercializamos equipamentos e produtos que apresentam soluções inovadoras. Nossa tecnologia permite o cumprimento das exigências normativas, assim como regenerar águas procedentes de diversos setores industriais. Nosso tratamento é físico-químico feito por equipamentos compactos de diversas capacidades onde atendemos pequenas, médias e grandes empresas.

Estes equipamentos são automáticos ou semiautomáticos e usam apenas um reagente que faz a rupturas das emulsões formadas com a água pelas tintas, óleos, sólidos suspensos e contaminantes em geral.

Este único reagente realiza as etapas de coagulação, formação de flóculos e controle do PH de uma única vez. Esta tecnologia minimiza a interferência do operador no processo, aumentando a sua segurança.

Os contaminantes são fixados no centro do reativo e podem ser facilmente eliminados na filtração posterior. Nossos equipamentos não requerem nenhum tipo de trabalho ou estrutura para sua instalação, a seguir as principais vantagens:

• Já vem montado, prontos para conectar e funcionar;
• Baixa manutenção eletromecânica;
• São automáticos e não requerem mão-de-obra;
• Baixo consumo de energia;
• Imune aos problemas de corrosão pela sua construção em Polipropileno;
• Seu custo pode ser amortizado rapidamente frente a possíveis sanções administrativas pelo não cumprimento dos limites legais de deposição ou em comparação a outras alternativas;
• A água tratada pode ser vertida à rede pública dentro das normas legais ou reutilizada de novo no processo;
• O lodo que se produz está “inertizado” por encapsulamento dos contaminantes
no interior do reagente, impedindo assim o lixiviado posterior pela ação da água.
Por esta razão são admitidos no aterro designado pelas autoridades sem processo prévio de estabilização que encareceria o custo do tratamento.
 

Água antes e depois do nosso tratamento.

Água antes e depois do nosso tratamento. 

São muitas as vantagens quando se opta pelo tratamento físico-químico. E para saber ainda mais sobre nossos equipamentos e economizar no tratamento de efluentes da sua empresa entre em agora contato com um de nossos especialistas. Clique aqui e fale conosco.